Zul Digital

Zul Digital


Aplicativo credenciado pela prefeitura para compra e uso das vagas de Estacionamento rotativo e Zona Azul. Praticidade e segurança na hora de comprar o Cartão Azul Digital.

Campartilhe


O que fazer no dia do seu rodízio em São Paulo?

Zul DigitalZul Digital

Entenda as regras sobre o funcionamento da medida de mobilidade urbana da capital paulista e saiba o que fazer no dia do seu rodízio em São Paulo

transito avenida 23 de maio sao paulo
Na Avenida 23 de Maio (acima), o congestionamento por excesso de veículos é uma realidade de quem passa pela via

O rodízio de carros é uma política de mobilidade urbana adotada pela cidade de São Paulo para controlar a circulação de veículos em regiões e horários de grande movimentação. Criada no dia 3 de outubro de 1997, a lei n° 12.490 tem como objetivo melhorar o trânsito da capital paulista através da redução do número de veículos nas ruas e avenidas da cidade.

No entanto, muitos paulistanos dependem do carro e de veículos particulares para se locomover dentro da cidade. De acordo com a Pesquisa Origem e Destino divulgada pelo Metrô em julho de 2019, foram realizadas 12.985.000 de viagens diárias através de transportes individuais em 2017 na Região Metropolitana de São Paulo. E o carro ainda é o principal veículo individual no cenário urbano.

Segundo o jornalista Leão Serva, co-autor do livro “Como viver em São Paulo sem carro”, limitar a circulação de carros é a solução para reduzir o trânsito. “Em todas as grandes cidades do planeta há mais carros do que cabe em suas ruas. Em São Paulo, cerca de 20% do tecido urbano é ocupado por ruas. Somente 25% dos carros saem nas ruas diariamente, e, mesmo assim, as vias estão congestionadas”, observou.

Leão reitera que limitar o uso do carro é apenas uma das formas de contribuir para a diminuição de engarrafamentos nos grandes centros urbanos. “O rodízio reduz parcialmente o trânsito por algum tempo. As famílias de classe média e alta tendem a comprar mais carros, como acontece no mundo todo”, disse se referindo à importância de outras alternativas de transporte.

Confira dicas para evitar o trânsito e melhorar sua qualidade de vida nas grandes cidades aqui.

Como funciona o rodízio em São Paulo?

Placa e dia da semana

O rodízio de carros na cidade de São Paulo funciona de acordo com o número final da placa e o dia da semana. Caso a placa do veículo termine com o número do dia de rodízio, ele é proibido de circular dentro do horário e zona de rodízio.

Dia da semana Final da placa
Segunda-feira 1 e 2
Terça-feira 3 e 4
Quarta-feira 5 e 6
Quinta-feira 7 e 8
Sexta-feira 9 e 0

Horário do rodízio

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o horário do rodízio municipal é das 7h às 10h e das 17h às 20h de segunda a sexta-feira. A medida cobre os dois principais horários de pico na Grande São Paulo de segunda a sexta-feira.

Rodízio Horário
Livre circulação 00h01 às 6h59
Circulação restrita 7h00 às 10h00
Livre circulação 10h01 às 16h59
Circulação restrita 17h00 às 20h00
Livre circulação 20h01 às 00h00

Zona de rodízio

A zona de rodízio envolve a região do centro expandido de São Paulo.

mapa rodizio de sao paulo
O mapa do rodízio abrange desde a Vila Leopoldina (Zona Oeste) até a Mooca (Zona Leste) e do Bom Retiro (Zona Norte) até o bairro da Saúde (Zona Sul).

Outra forma de visualizar é através das vias que estão na margem da zona de rodízio do centro expandido da cidade de São Paulo. São elas:

A circulação é restrita para carros e caminhões na região do centro expandido de segunda a sexta-feira. Aos sábados, domingos e feriados, o rodízio é suspenso. Além disso, a restrição não se aplica a motocicletas, táxis, transporte escolar, guinchos, veículos de serviços essenciais e de emergência.

Qual o valor da multa de rodízio?

Embora o rodízio seja uma atribuição do município de São Paulo, circular no dia do seu rodízio, ainda que a placa de seu veículo seja de outro município, é considerado infração segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Transitar em locais e horários não permitidos é considerado infração de trânsito de natureza média e prevê multa no valor de R$130,16 e acréscimo de 4 pontos na CNH do motorista.

Veja o passo a passo de como pagar a multa pela internet aqui.

O que fazer no dia do rodízio?

Confira algumas alternativas para se locomover pela cidade de São Paulo mesmo no dia do seu rodízio.

Saia em um horário alternativo

Se mesmo no dia do seu rodízio você pensa em usar o carro, será necessário sair de casa em um horário alternativo. Por isso, se organize para sair antes ou depois do rodízio. Sair mais cedo faz com que você evite também o trânsito do horário de pico e chegue no trabalho antes do expediente. Uma alternativa é tomar um café em uma padaria próxima ao seu trabalho uma vez por semana.

Na hora de ir embora, saia em um horário que permita você chegar em sua casa antes das 17h. Caso não seja possível, espere até 20h fazendo outra atividade como ir ao cinema mais próximo, comer em algum lugar legal ou ler um livro.

marginal pinheiros a noite transito
Motoristas que não querem se estressar no trânsito devem evitar os horários de pico tanto na parte da manhã quanto da noite

Pegue uma carona

Agora, caso você não queira nem arriscar a pegar o carro no dia do seu rodízio, uma solução é a carona com algum amigo ou colega que vá para o mesmo lugar que você. A carona reduz o congestionamento já que cada passageiro representa menos um carro ocupando espaço nas ruas e avenidas da cidade.

Ou seja, além de ser uma prática sustentável, compartilhar um veículo para realizar o mesmo trajeto promove a socialização do trânsito. De acordo com pesquisa da CET divulgada pelo G1, 68% dos carros circulam com apenas uma pessoa dentro do veículo.

Utilize o transporte público

Outra alternativa que o motorista sempre deve manter em mente é utilizar o transporte público. Além de colaborar com o meio ambiente, usar o transporte público é importante para o exercício da cidadania.

São Paulo é uma cidade que oferece à população diferentes opções como metrô, ônibus e trem e quase todas as regiões da cidade apresentam alguma linha ou estação. Nas viagens do dia a dia, o transporte público aparece como uma ótima solução já que o passageiro não precisa se preocupar em trocar de marcha ou com a rota, basta entrar e esperar até o ponto onde deve descer.

De acordo com a Pesquisa Destino e Origem, entre 2007 e 2017, o número de viagens diárias de metrô e trem, na Grande São Paulo, aumentaram em 53% totalizando 4,6 milhões de deslocamentos por dia em 2017. Já as viagens de ônibus sofreram queda, de 9 milhões em 2007 para 8,3 milhões de deslocamentos diários em 2017.A ampliação da malha e criação de novas estações aparecem como explicações para o aumento da utilização do Metrô e da CPTM.

No entanto, a queda da utilização do ônibus pode ser explicada pela falta de qualidade do serviço - alta demanda para poucos ônibus disponíveis e falta de manutenção dos veículos, principalmente nas regiões periféricas de São Paulo. Esses problemas com o transporte público são recorrentes na cidade e acabam desestimulando seu uso.

Pedalar é uma opção

A bicicleta é cada vez mais adotada como meio de transporte nos grandes centros urbanos e pode ser uma excelente solução para o dia do rodízio do seu carro. Além de poupar espaço e não emitir gases poluentes, a bike colabora com a saúde física e permite que o ciclista enxergue a cidade de uma outra maneira.

Utilizar a bicicleta para ir ao trabalho ou à faculdade é mais saudável e econômico já que não é necessário combustível. No entanto, é importante o ciclista manter uma boa alimentação para ter energia na hora em que for pedalar.

Na cidade de São Paulo, existem cerca 498 km de extensão de ciclovias. No final de 2018, a CET havia lançado um plano com o objetivo de expandir para 1.420 km, porém, nada foi feito até o momento e a capital paulista continua com a mesma malha cicloviária de 2016.

Isenção do rodízio

O rodízio municipal de veículos em São Paulo tem algumas formas de isenção. Veículos de transporte público, motocicletas, transporte escolar, guinchos e veículos de serviços públicos essenciais estão isentos à medida.

De acordo com o decreto n° 58.584 de dezembro 2018, veículos elétricos e de transporte de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida também estão isentos ao rodízio.

Outras políticas de mobilidade urbana em São Paulo

Conheça outras medidas adotadas pelo município de São Paulo para melhorar a fluidez e a organização do trânsito da capital paulista:

Zona Azul Digital

A Zona Azul Digital é uma política de estacionamento rotativo público de São Paulo. Ela organiza e democratiza o uso do espaço público permitindo que motoristas utilizem a mesma vaga de estacionamento em momentos diferentes. Além disso, a rotatividade de veículos nas vagas permite que o trânsito tenha maior fluidez.

Para saber tudo sobre como funciona a Zona Azul Digital em São Paulo, acesse nosso blogpost completo sobre o estacionamento rotativo da capital paulista.

Área 40

São ruas e avenidas em que o limite de velocidade é de 40 km/h porque existe grande movimentação de pedestres e ciclistas. Segundo a CET, a Área 40 tem como objetivo proteger aquele que é mais vulnerável no sistema viário e está localizada, principalmente, no centro da cidade como nos bairros Bixiga, Consolação, Santa Efigênia, Sé e Brás.

Frente Segura

Iniciada em abril de 2013, a Frente Segura prevê uma área de parada no semáforo especial para as motos e bicicletas separando-as dos demais veículos. A medida aumenta a segurança e visibilidade dos motociclistas no trânsito de São Paulo e busca diminuir o número de acidentes envolvendo motocicletas.

Sexta sem carro

A Sexta Sem Carro é uma iniciativa adotada que fecha as ruas do centro de São Paulo e proíbe a circulação de veículos na região. A medida busca incentivar o debate sobre o uso do carro na cidade. Na Sexta Sem Carro, apenas ônibus, táxis, transportes escolares, bicicletas e carros com cartões de idosos e pessoas com deficiência podem circular nas vias fechadas.

As ruas que estão incluídas no programa são: Rua Boa Vista, Ladeira Porto Geral, Largo de São Bento, Rua Líbero Badaró, Viaduto do Chá e Rua Florência de Abreu. A iniciativa ocorre desde setembro de 2017 e não altera a circulação das linhas de ônibus.

Estacione de forma rápida, fácil e segura com o app Zul Digital. Baixe já:

Comentários