Zul Digital

Zul Digital


Aplicativo credenciado pela prefeitura para compra e uso das vagas de Estacionamento rotativo e Zona Azul. Praticidade e segurança na hora de comprar o Cartão Azul Digital.

Campartilhe


Qual o melhor pneu para o seu carro?

Zul DigitalZul Digital

Conheça os diferentes tipos e saiba qual o melhor pneu para o seu carro

Conhecer o melhor pneu para o seu carro é fundamental para a segurança do motorista e dos passageiros do veículo. Afinal, o pneu é o único ponto de contato entre o asfalto e a estrutura do carro. E, mesmo que todos os pneus sejam fabricados para rodar em pistas secas e molhadas, a grande diferença está na maneira em que a água é escoada por eles.

Na hora de escolher um pneu, é imprescindível que o motorista saiba que existem diferentes tipos e modelos. Eles não são apenas borrachas que podem ser substituídas por qualquer outra. Os pneus têm finalidades próprias e suportam cargas e velocidades diferentes de acordo com o modelo. Assim, a fabricante de cada carro recomenda, no manual, o pneu indicado para aquele veículo.

Em carros populares 1.0, por exemplo, o jogo de pneus é pequeno e apropriado para a dimensão do veículo. No entanto, caso o proprietário troque por pneus maiores e mais grossos sem qualquer critério, o veículo sofrerá com desgaste e consumo excessivo, além da direção e o freio ficarem mais pesados. Então, não são todos os tipos de pneus que podem ser colocados em seu carro.

Confira como realizar a revisão do seu carro antes de sair de casa em nosso blogpost completo sobre manutenção.

Principais tipos de pneus

banda de rodagem de pneu simetrico assimetrico direcional
A banda de rodagem é a parte que fica em contato com o asfalto e é responsável por expulsar a água do pneu.

Atualmente, os principais pneus nos carros de passeio, caminhonetes e carros esportivos se diferenciam pela banda de rodagem. Ela é a parte que está em contato direto com o solo e pode apresentar três tipos de desenho: simétrico, assimétrico ou direcional.

Pneu Simétrico

O pneu simétrico é o modelo mais popular e econômico do mercado. Recomendado para pistas secas, esse tipo de pneu apresenta maior durabilidade e pode aguentar temperaturas mais elevadas.

Para identificar um pneu simétrico, basta o motorista dividir a banda de rodagem, parte do pneu que fica em contato direto com o asfalto, em duas. Se ambos os lados forem idênticos, o pneu é simétrico. Caso o motorista pretenda fazer o rodízio de pneus, não há nenhuma restrição para a prática. No entanto, o modelo apresenta baixo desempenho em pistas molhadas.

Pneu Assimétrico

A principal característica do pneu assimétrico é a diferença entre o lado de dentro e do lado de fora do pneu. Assim, para reconhecer um pneu assimétrico, o primeiro passo é verificar se existe alguma indicação de posição para montagem. Nesse tipo de pneu, há uma identificação escrita que informa o lado que deve ficar virado para dentro do veículo (INSIDE) e o que deve ficar para fora (OUTSIDE).

Eles são reconhecidos por suportar mais peso e apresentar maior resistência em altas velocidades. Essa reputação somada a maior estabilidade, principalmente em curvas, é explicada pela borda do lado de fora do pneu ser mais reforçada do que a borda interna. Isso demonstra a importância de uma montagem correta do jogo de pneus assimétricos já que, caso sejam instalados incorretamente, podem comprometer o desempenho e a segurança do veículo.

Os pneus assimétricos são modelos de pneus mais caros. O rodízio entre eles é mais complicado e depende da tração do veículo. Se a tração for dianteira, os dois pneus da frente passam para trás, e os que estão atrás, passam em “x” para a frente.

Pneu Direcional

O pneu direcional tem desenho único e fácil de ser identificado. Muito utilizado em carros esportivos, sua banda de rodagem aponta para o sentido de rotação que deve ser instalada no veículo. Caso os pneus sejam montados no sentido inverso indicado pelo pneu, o desempenho do carro será comprometido assim como a autonomia do pneu.

Super indicado em pistas molhadas, o pneu direcional tem um objetivo: facilitar o escoamento da água. Sua banda de rodagem apresenta um desenho que aponta para a direção em que o pneu sempre deve rodar. Quase como uma flecha, os sulcos dos pneus direcionais cortam a água da pista e a jogam rapidamente para fora impedindo a aquaplanagem.

Para quem deseja fazer o rodízio de pneus direcionais, basta trocar o pneu da frente com o de trás, mas, sempre mantendo-os em seus lados corretos. Ou seja, pneu dianteiro esquerdo troca com o pneu traseiro esquerdo, e a mesma coisa do lado direito.

Pneu off-road

É o pneu indicado para estradas de terra e lama. O pneu off-road resiste a terrenos e estradas irregulares sem se deformar além do normal graças a uma banda de rodagem mais espaçada, uma carcaça reforçada e sulcos mais largos. Tudo isso para oferecer maior estabilidade e alta frenagem.

As funções do pneu off-road são fundamentais à tração do veículo. Ele consegue escavar e se autolimpar já que sua banda de rodagem é feita para que o barro ou sujeira acumulada entre os sulcos do pneu sejam expulsos. Dessa forma, o carro não derrapa e não perde o contato e a aderência com o solo.

Pneu verde

O pneu verde é conhecido por sua eficiência energética e redução no consumo de combustível e emissões de gases. Embora a aparência seja similar à de um pneu convencional, o pneu verde tem baixa resistência ao rolamento e consegue vencer o atrito do solo com mais facilidade.

A principal diferença desse tipo de pneu para o pneu comum está na composição. Os pneus convencionais utilizam negro de fumo (carbono) para fortalecer a borracha. Já os pneus verdes substituem o pó escuro fabricado através da queima de óleo por sílica (dióxido de silício), elemento responsável por diminuir a resistência ao solo.

Outra medida ecologicamente adotada no mundo da mobilidade urbana é o veículo elétrico. Saiba como um carro elétrico funciona aqui.

O que significam as letras e números do pneu?

letras e numeros do pneu de carro
As letras e número contidas no pneu (205/50 R 17 93H, como neste exemplo) representam informações como a capacidade de carga e velocidade.

Os primeiros três números representam a medida da largura da banda de rodagem do pneu em milímetro. Ou seja, neste caso a largura do pneu é de 205 mm ou 20,5 cm.

O número depois da barra informa a altura do pneu através da porcentagem da largura. Isso significa que 50% de 205mm são a altura do pneu.

O “R” informa que o pneu é radial, isto é, foi feito com cordonéis de aço. Em pneus que a letra expressa for “D” são os pneus diagonais em que os cordonéis são feitos de nylon.

O número seguinte informa em polegadas o diâmetro interno do pneu e o tamanho da roda. É o chamado aro.

O próximo número representa a capacidade de carga de cada pneu e deve ser associado pelo índice de carga. O número 93 significa capacidade de carga de 650 kg/pneu.

A última letra informa a capacidade de velocidade daquele pneu. Assim como o item anterior, também tem seu próprio índice. A letra H representa capacidade de velocidade máxima de 210 km/h.

Qual o tempo de vida útil de um pneu?

O tempo de vida útil de um pneu depende de diversos fatores mas principalmente da condição do terreno em que ele for rodar. Ou seja, pode durar de 20 mil km até 100 mil km dependendo do lugar e da frequência de uso do veículo. Por esse motivo, os pneus devem ser frequentemente checados pelo motorista. Na cidade, um pneu dura, em média, 60 mil km.

A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) esclarece que os pneus não têm data de validade. Entretanto, existe uma garantia contratual de 5 anos oferecida pela fabricante que diz que após esse período os pneus podem não oferecer tanta eficiência como antes e que a troca pode ser a solução mais segura.

Saiba quando a revisão do carro deve ser feita e o que partes não podem ficar de fora na manutenção de seu veículo.

Como saber se devo trocar o meu pneu?

A melhor maneira do motorista descobrir se precisa ou não trocar os pneus é verificar o limite de segurança da banda de rodagem. Chamado de TWI (Tread Wear Indicator), o limite é indicado pelo sulco do pneu, que vêm de fábrica com cerca de 6mm. Com o tempo e o desgaste, o tamanho do sulco diminui. Caso a profundidade seja inferior a 1,6mm, o pneu será considerado careca e sua troca é fundamental.

Uma forma prática e bem comum de medir a profundidade dos sulcos do pneu é encaixar uma moeda de R$1,00 entre eles. Caso a borda dourado não apareça, o pneu ainda pode ser utilizado. Mas, caso a parte dourada fique visível é recomendada a troca do pneu o quanto antes.

Buracos, lombadas, produtos químicos, frenagens fortes e má calibragem são todos fatores que podem danificar a vida útil do pneu. Caso ele apresente alguma bolha ou perfuração, é recomendado realizar uma avaliação em uma oficina mecânica. Pneus carecas ou com bolhas nas laterais podem estourar a qualquer momento, ocasionando um acidente.

Que tal estacionar de forma fácil, rápida e segura? Baixe já Zul Digital!

Comentários