Declarar o carro no Imposto de Renda é fundamental para quem não quer ser multado ou ter o CPF bloqueado. A declaração do Imposto de Renda (IR) é uma obrigação de todos os brasileiros que atingem certa renda ao longo do ano. 

E nessa declaração, é preciso apontar todos os bens, inclusive os veículos. Em 2021, todos aqueles que receberam mais de R$ 28.559,70 em 2020 vão ter que declarar até o dia 30 de abril de 2021.

Muitas pessoas acabam optando por pagar um contador para fazer sua declaração, mas ela não é tão complicada quanto imaginam. Neste post, a equipe do Zul+ vai te ensinar a declarar o carro no Imposto de Renda.

banner app zul+ seu carro mais completo

Onde declarar o Imposto de Renda 2021?

Existem duas opções para declarar o Imposto de Renda 2021: através do preenchimento online ou baixando o programa do IR no seu computador. 

No modelo de preenchimento online, você pode fazer pelo seu computador acessando este link. Também é possível fazer direto pelo celular com o App Meu Imposto de Renda para iPhone ou com o App Meu Imposto de Renda para Android.

Já se você preferir realizar a declaração pelo computador, o mais recomendado é baixar o programa do IR no seu computador. Para isso, basta acessar o site da Receita Federal ou fazer o download direto com o link para:

O que acontece se não declarar o carro no Imposto de Renda?

Caso você esteja dentro das regras para declarar o Imposto de Renda mas não faça, você será multado pelo atraso e poderá ter o CPF (Cadastro de Pessoa Física) bloqueado. Isso vai te impede de renovar o passaporte, solicitar empréstimos e até participar de concursos públicos, por exemplo.

Vale lembrar que a declaração não enviada implica em multa correspondente a 1% ao mês ou fração de atraso, que incide sobre o imposto devido mesmo que você pague todo ele, com valor mínimo de R$ 165,74 e valor máximo de 20% sobre o imposto devido.

Como declarar um veículo no IR?

Veja abaixo o passo a passo completo para declarar um veículo no Imposto de Renda:

1) Acesse o programa do IRPF 2021;

Entre no programa do Imposto de Renda para Pessoa Física em 2021. Se ainda não tiver baixado, acesse o site da Receita Federal para fazer o download.

2) Clique em “Bens e Direitos”;

Todo veículo deve ser declarado em “Bens e Direitos”. 

3) Escolha o código “21 – Veículo Automotor Terrestre”;

O código 21 serve para identificar que o tipo da propriedade é um automóvel.

4) Informe a localização de registro do carro;

Na localização, digite o país de registro do carro. O Brasil é código 105. 

5) Digite o Renavam do seu carro;

O número do Renavam do veículo pode ser encontrado no CRLV Digital (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo).

6) Descreva todos os dados possíveis sobre o veículo;

No campo “Discriminação”, você deve informar todos as informações do veículo como: marca, modelo, ano de fabricação, placa, cidade, data e forma que o veículo foi adquirido.

7) Preencha as “Situações”.

No caso de o veículo ter sido comprado em 2020, o campo “Situação em 31/12/2019” deve ser deixado em branco. Caso tenha sido adquirido antes, o valor pago até esta data deve ser colocado. 

Já em “Situação em 31/12/2020”, deve ser indicada a soma paga pelo veículo até a data.

Vale destacar que deve ser declarado os valores efetivamente pagos e não os indicados pela Tabela Fipe. Em caso de modelo PCD ou venda direta, por exemplo, deve ser colocado os valores que constam na nota fiscal.

Como declarar veículos financiados no Imposto de Renda?

No caso de veículos financiados, é importante informar os valores efetivamente pagos na hora da compra, e não o seu valor de mercado. 

Além disso, no campo “Discriminação”, deve-se informar que o veículo é financiado, o nome da concessionária ou financeira e os detalhes do contrato, como valor da entrada e número de prestações. 

Por outro lado, o declarante não deve informar o financiamento em “Dívidas e Ônus Reais”.

Caso o veículo tenha sido comprado em 2020, o campo “Situação em 31/12/2020” deve apresentar a soma da entrada e das prestações pagas até a data, enquanto “Situação em 31/12/2019” deve ficar em branco. 

Se a compra foi feita antes, em “Situação em 31/12/2019”, deve-se colocar o valor pago até a data. Já em “Situação em 31/12/2020”, deve ser preenchido com a soma do valor de 2019 e o valor das parcelas pagas em 2020.

homem calcula renda para declaração de imposto de renda
Todos que receberam mais de R$ 28.559,70 em 2020 precisam declarar o Imposto de Renda até o dia 30 de abril de 2021.

Como declarar um consórcio no IR?

No caso de consórcio, todo o valor gasto deve ser informado em “Bens e Direitos” com o código “95 – Consórcio não contemplado”. 

Em “Discriminação”, inclua todas as informações sobre o consórcio: quando começou, valores já pagos, data do último pagamento e dados (nome e CNPJ) da empresa responsável pelo consórcio.

Nos campos “Situação em”, complete com os valores pagos até a data determinada.

Como declarar carro roubado ou com perda total no Imposto de Renda?

Os passos iniciais para declarar veículos roubados ou com perda total são iguais aos anteriores. Porém, no campo “Discriminação”, é necessário informar o acontecido com o veículo e o valor recebido da seguradora. 

É importante destacar o local e a data que o roubo ou acidente aconteceu. Também é necessário informar os dados (nome e CNPJ) da seguradora. O campo “Situação em 31/12/2020” deve ser deixado em branco.

No caso do valor recebido como indenização for maior que o pago na compra do veículo, a diferença deve ser declarada em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. O código 03 deve ser o escolhido.

Combustível, estacionamento, pedágio, manutenção são alguns custos de todo motorista. Mas você tem ideia de quanto um carro pode custar ao longo de 1 ano? Nós do Zul+ fizemos essa conta. Acesse aqui e saiba mais.

Como declarar a venda do carro no IR?

Novamente os procedimentos iniciais são os mesmos. Após selecionar a aba “Bens e Direitos” e colocar o código 21, deve-se ter atenção ao campo “Discriminação”. É nele que o declarante vai acrescentar, além dos dados do veículo, a data e a cidade da venda. 

Além disso, é necessário colocar os dados (nome completo e CPF ou CNPJ) do comprador. Também é preciso informar se o pagamento foi à vista ou parcelado, com a descrição do valor de entrada e das parcelas, além de quantas prestações.

Caso a venda tenha ocorrido em 2020, deixe em branco o campo “Situação em 31/12/2019”. Se o carro foi vendido em anos anteriores, coloque o valor total recebido até o fim de 2019. Já em “Situação em 31/12/2020”, coloque o valor total recebido até a data.

banner aplicativo Zul+ tudo do carro em um único app