Não é só com combustível que um carro sobrevive, ele também precisa de alguns cuidados básicos; como a troca de óleo e a calibragem dos pneus. A manutenção rotineira do veículo aumenta sua vida útil e faz ele ficar bem longe das oficinas mecânicas

Com o objetivo de prevenir que maiores problemas apareçam, os cuidados básicos com o carro ajudam o motorista a economizar no futuro. A manutenção preventiva de um automóvel é muito mais barata do que a corretiva, quando a troca de determinada peça é necessária. Por exemplo, a troca de óleo é muito mais barata.

Como nem todo motorista sabe que tipos de cuidados básicos pode ter com o seu carro, o time do Zul+ preparou para este blogpost uma lista com 10 manutenções essenciais que todo proprietário deveria adotar.

banner app abasteça seu carro com zul mais

1. Troca do óleo e filtro do motor

A troca do óleo do motor é uma das manutenções essenciais de qualquer veículo automotor. Porém, nem todo motorista sabe que precisa substituir o óleo velho por um novo a cada 6 meses ou 10 mil quilômetros rodados (em média). 

O óleo é responsável pelo sistema de lubrificação do carro e durabilidade do motor. Durante o processo de combustão, ele se mistura ao combustível entrando em contato com os pistões e cilindros. Sua função é lubrificar estes componentes para que a queima de combustível e o movimento das peças do motor sejam os mais eficientes possíveis.

Com o tempo e uso do veículo, o óleo perde sua capacidade de lubrificação e proteção. Além disso, ele vai se oxidando e escurecendo naturalmente por conta da combustão. Ao atingir 10 mil quilômetros rodados, este óleo estará repleto de impurezas, o que leva ao desgaste prematuro de componentes do motor.

Dessa maneira, é fundamental substituir o óleo do motor e também seu filtro, que ajuda a limpar a sujeira da queima de combustível. A troca pode ser feita a cada 10 mil quilômetros ou de 6 em 6 meses (já que o óleo tem data de validade) e custa em média R$230,00 (óleo e filtro). Em todo o Brasil, tanto oficinas mecânicas quanto postos de combustível oferecem o serviço.

Como dissemos anteriormente, andar com o óleo do motor velho pode acabar com o motor do carro e até mesmo fundi-lo. Nesse caso, será necessária a retífica do motor, procedimento realizado por oficinas especializadas que desmonta peça por peça do motor para análise e substituição do que estiver errado. A retífica de um motor simples custa a partir de R$2.500,00.

2. Sistema de arrefecimento

Embora o nome seja difícil, cuidar do sistema de arrefecimento de um carro não é tão complicado assim. O arrefecimento de um veículo significa “perda de calor ou resfriamento” do motor e é realizado através de um líquido especial ou água desmineralizada.

O líquido de arrefecimento é responsável por refrigerar todo o sistema do motor de um carro e protegê-lo de corrosões ou enferrujamento. Não há um prazo específico geral para a troca deste fluído em todos os carros. 

Mas, de acordo com a Revista Carro, essa troca pode acontecer entre 30 mil quilômetros para alguns modelos e até mesmo 120 mil quilômetros para outros. Portanto, é fundamental que o motorista confira a quilometragem no manual do seu carro.

A troca do líquido de arrefecimento pode ser feita em uma oficina mecânica ou em um posto de combustível de confiança. O litro do líquido pode ser encontrado na faixa dos R$15.

O problema mais comum em andar com o líquido de arrefecimento velho é o vazamento no radiador, equipamento que faz a troca de calor entre o motor e o fluído. O conserto pode custar a partir de R$600,00.

3. Calibragem dos pneus

homem calibra pneus do carro
A calibragem dos pneus deve acontecer a cada 15 dias e a pressão específica do pneu do seu veículo você pode conferir no manual do dono.

A calibragem dos pneus parece ser algo banal, mas é de extrema importância para a segurança de quem está dentro do carro. O pneu é a única parte do veículo que fica em contato com rua, daí sua importância de estar sempre bem calibrado.

Vale lembrar que a calibragem dos pneus também ajuda o motorista a economizar combustível. Pneus murchos aumentam o consumo do veículo porque a área de contato dos pneus descalibrados com o solo é maior. Ou seja, quanto mais borracha tocando no asfalto, maior a força que o veículo precisa fazer para superar o atrito, e maior o gasto de combustível.

Veja como escolher o melhor tipo de pneu para o seu carro em nosso blogpost completo sobre o assunto.

banner aplicativo Zul+ tudo do carro em um único app

4. Alinhamento e balanceamento

Buracos, lombadas, meio-fios e outros impactos até mais fortes comprometem o alinhamento e o balanceamento das rodas e eixos do veículo. Um carro desalinhado e não balanceado tem um desgaste excessivo dos seus pneus e compromete a segurança do motorista e passageiros.

É recomendado realizar os procedimentos de alinhamento e balanceamento a cada 10 mil quilômetros. No entanto, dependendo da maneira e frequência que o motorista dirige, o ajuste dos ângulos das rodas pode ser realizado mais cedo ou mais tarde.

O valor do alinhamento e balanceamento varia bastante de acordo com a oficina mecânica, região e modelo do veículo, mas custa em média, de R$80 e R$250.

Entenda melhor como funciona o procedimento de alinhamento e balanceamento em nosso blogpost completo sobre o tema.

5. Freios

O sistema de freios do carro também é um ponto que merece atenção especial do motorista. Afinal, acelerar é bom, mas parar é ainda melhor.

Entre os principais componentes que precisam passar por uma revisão periódica estão: as pastilhas e o fluído de freio.

Esse fluído é responsável por transmitir o acionamento do pedal do freio para todo o sistema de frenagem do veículo (pastilhas, lonas e cilindros). Com o tempo, ele absorve umidade e se contamina. A recomendação é revisar o fluído de freio a cada 10 mil quilômetros rodados ou 1 ano em uma oficina mecânica. 

Já as pastilhas são desgastadas conforme o tempo e um sinal claro de que elas precisam ser substituídas é o barulho ao acionar o freio. O valor para a troca desses dois componentes custa, em média, R$400,00.

Ponto de atenção: escute o seu carro

Fique atento aos barulhos estranhos do seu carro. Sons e ruídos diferentes do comum são bons sinais de que algo está errado com o seu carro. Tente desligar o rádio para escutar com mais atenção. Caso persista, leve o veículo em uma oficina mecânica o quanto antes.

6. Filtro de ar e de ar do motor

Em um carro, existem dois tipos de filtro de ar. Um do motor e outro do ar condicionado. Ambos têm a mesma função: filtrar as impurezas do ar.

No caso do filtro de ar do motor, ele absorve as impurezas para que a combustão seja o mais limpa e eficiente possível. Já no ar condicionado, o filtro protege o motorista e os passageiros da sujeira que entra no veículo através do sistema de refrigeração interna.

A recomendação das principais montadoras é substituir o filtro de ar a cada 10 mil quilômetros rodados. No entanto, é importante que o motorista leve em consideração outros fatores, como a intensidade de uso do veículo. Carros que andam diariamente na cidade podem precisar da troca do filtro de ar bem antes de alcançar os 10 mil quilômetros. Os dois filtros juntos podem custar aproximadamente R$100,00.

7. Lavagem automotiva

carro em lava rapido
O lava-rápido é sempre uma boa escolha para o motorista que quer deixar seu carro com a aparência de 0 km.

Se engana quem pensa que a lavagem automotiva serve apenas para a aparência do veículo. O carro lavado é muito mais atraente sim, mas também é sinônimo de zelo com a lataria e bem-estar ao dirigir, já que, com um interior limpo e organizado, o motorista tem maior conforto e tranquilidade.

A lavagem automotiva também é importante para manutenção da lataria do veículo. A sujeira da rua, chuvas ácidas e até mesmo fezes de pássaros podem causar sérias manchas na pintura do carro caso não sejam retiradas. Em uma simples lavagem regular, é possível manter o carro como novo.

Você sabia que é possível lavar um carro com apenas 500 ml de água? Acesse nosso blogpost e veja como.

8. Velas de ignição

São as velas que iniciam a combustão da mistura de ar com o combustível, gerando a força para o veículo se mover. O engasgue ou até mesmo o baixo desempenho podem ser sinais de algum problema com elas e resultam no maior consumo de combustível. 

É recomendável que a troca seja realizada a cada 10 mil quilômetros rodados para que o sistema de injeção e combustão funcionem perfeitamente. Deixar de trocar a vela de ignição pode resultar em um custo de manutenção muito maior, já que o combustível não queimado sai pelo escapamento e danifica o catalisador do veículo. O valor médio de troca de todo o conjunto de velas de ignição é de R$160,00.

9. Regulagem do farol

Os faróis do carro costumam se desregular com o tempo por conta das vibrações do veículo ao se movimentar. No entanto, faróis desregulados comprometem a segurança de todos no trânsito porque podem atrapalhar a visão de outros condutores na via. Além disso, andar com os faróis desregulados é uma infração grave de acordo com o artigo 233 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

É recomendado que o condutor verifique a regulagem do farol em uma oficina mecânica a cada 6 meses. No entanto, é fundamental também checar se os faróis e todas as outras luzes do veículo estão funcionando (luz de ré, setas, luz de freio) antes de sair de casa.

Apareceu uma luz estranha no painel do seu carro? Descubra o significado em nosso blogpost completo sobre o assunto.

10. Troca da correia dentada

correia dentada
Embora sejam poucos os motoristas que conheçam a correia dentada, ela é fundamental para o funcionamento do motor.

A correia dentada é uma cinta de nylon ou borracha que mantém a sincronia entre a parte de baixo e a parte de cima do motor, que são formadas pelas válvulas e os pistões respectivamente. Quando ela se rompe, essas duas partes do motor se chocam e o motor não vai funcionar mais. 

Quando a correia dentada estoura, não adianta empurrar o carro para pegar no tranco ou forçar o acelerador. O veículo deve ser levado em uma oficina mecânica e o motor será retificado. Uma conta de mais ou menos R$2.000,00 dependendo do veículo.

A correia dentada deve ser trocada de 20 a 60 mil quilômetros rodados de acordo com o modelo. É importante que o motorista cheque o prazo do seu carro no manual do dono.

banner chegou a tag de pedagio zul digital
Acesse o app e peça sua tag de pedágio aceita em todas as estradas do Brasil!