Zul Digital

Zul Digital


Aplicativo credenciado pela prefeitura para compra e uso das vagas de Estacionamento rotativo e Zona Azul. Praticidade e segurança na hora de comprar o Cartão Azul Digital.

Campartilhe


Zona Azul: como funciona e o que muda no trânsito

Zul DigitalZul Digital

A Zona Azul surge como solução para motoristas estacionarem seus carros e organiza o espaço das vias públicas.

carros estacionados proximos a calçada
O estacionamento nas vias públicas melhora a organização do trânsito

Zona Azul é o sistema de estacionamento rotativo nas ruas e avenidas públicas no Brasil. As vagas de estacionamento são sinalizadas e demarcadas pelo órgão de regulamentação de trânsito da cidade e possuem regras específicas dependendo da região, dia e horário. Por esse motivo, é preciso estar atento às placas de sinalização da via no momento em que deseja estacionar.

Para utilizar o serviço de estacionamento rotativo, o motorista deverá pagar pelo uso da vaga informando placa do veículo, horário de chegada e tempo máximo de permanência. Assim, é possível a fiscalização por parte dos guardas fiscais de trânsito.

O estacionamento rotativo surge porque a demanda por vagas nas ruas e avenidas dos grandes centros é alta. Isso quer dizer que são muitos os carros procurando onde estacionar, e poucas as vagas disponíveis.

Mobilidade nas grandes cidades

carros em movimento avenida dos Bandeirantes
O fluxo do trânsito fica melhor por conta da rotatividade dos veículos

A medida democratiza as ruas e avenidas e contribui para a mobilidade urbana nas grandes cidades. O sistema de estacionamento que promove a rotatividade melhora a fluidez do trânsito das cidades porque permite um maior revezamento de carros nas vagas disponíveis. Isso significa mais carros estacionando nas mesmas vagas, criando um fluxo, o que colabora com a organização do trânsito nas grandes cidades.

O tráfego terá melhor fluidez e o motorista perderá menos tempo procurando por uma vaga por conta da rotatividade. Muitos comércios também são beneficiados pelo uso do estacionamento rotativo, que permite ao consumidor estacionar seu carro próximo de onde deseja ir.

Como funciona a Zona Azul?

Para utilizar o sistema de estacionamento rotativo, o primeiro passo é encontrar uma vaga disponível nas ruas e avenidas da cidade. O passo seguinte é a verificação das regras de funcionamento do estacionamento rotativo naquela área, que podem ser diferentes dependendo do dia e horário. As regras estarão na placa de sinalização mais próxima da vaga, e são elas que te orientarão sobre as condições para o uso do Cartão Azul.

O valor do Cartão Azul varia de acordo com as regras de cada município. Já o tempo de permanência ao qual cada cartão dá direito varia de acordo com a placa de sinalização da via. O motorista consegue comprar o cartão em postos de venda autorizados, como lojas, bares, restaurantes e bancas. A venda também pode ser feita por fiscais do estacionamento rotativo ou através do celular.

Por exemplo, em São Paulo, o serviço é acessado de maneira digital (confira ainda nesse texto como funciona a modalidade Digital). Na capital paulista, o tíquete é conhecido como Cartão Azul Digital (CAD) e custa R$5,00. Um CAD = uma hora de estacionamento na maioria das regiões de São Paulo. No Ibirapuera, 1 CAD = 2h. Na Praça Charles Miller, 1 CAD = 3h. E no Mercado da Cantareira, funciona todos os dias da semana, inclusive aos domingos.

As regras se diferem de região para região por conta da necessidade de promover a rotatividade de utilização das vagas no local. Então, é importante que o motorista fique atento às regras de funcionamento do local onde estacionou seu veículo.

Como surgiu no Brasil?

Ela nasceu como decreto n°11.661 em 30 de dezembro de 1974 na cidade de São Paulo por conta da crescente necessidade de mobilidade da população. Esse decreto autoriza a prefeitura da cidade explorar estacionamentos em vias e logradouros públicos.

Então, no ano seguinte, em 1975, a prefeitura da capital paulista criou 5.000 vagas de estacionamento rotativo. A Zona Azul surge, então,  para reconfigurar o trânsito e o espaço público de São Paulo.

Atualmente, depois de mais de 40 anos da sua criação, o estacionamento rotativo de São Paulo conta com 41.876 vagas disponíveis, segundo a CET.

Zona Azul Digital

motorista no trânsito com celular
Como celulares já fazem parte da rotina dos motoristas, o Estacionamento Rotativo Digital facilita a vida nas grandes cidades

O estacionamento rotativo passou por uma fase de modernização em 2016 quando a Prefeitura de São Paulo autorizou o uso da tecnologia para acessar o serviço por meio do decreto n°57.115. Assim, os antigos talões de papel foram extintos na capital paulista. O motorista, então, começou a acessar a Zona Azul pelo celular através de aplicativos regulamentados.

Para estacionar em uma das vagas disponíveis pela cidade, o motorista paulistano agora utiliza o CAD, que está disponível para a compra em aplicativos.  Com a modernização, não é mais necessário deixar um comprovante no painel do veículo.

O usuário do aplicativo tem maior praticidade, conforto e segurança ao comprar o serviço pelo celular. Sem falar da questão de acessibilidade, já que, em 2018, segundo o Comitê Gestor de Internet no Brasil, o celular já é mais utilizado que o computador para acessar a internet.

A modernização não se restringe apenas a São Paulo. Diversas cidades do Brasil já possuem o serviço de estacionamento rotativo disponível em celulares.

Pontos positivos da modalidade Digital:

Como funciona a Zona Azul Digital?

Para utilizar o estacionamento rotativo digital, primeiro você deve checar se o serviço já está disponível em sua cidade. O modelo está acessível em muitas cidades do Brasil como em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza etc. Mas em outras áreas, ela continua com o sistema antigo, de cartões físicos.

Caso a cidade que você procura já possua o sistema digital de estacionamento rotativo, basta baixar um aplicativo regulamentado em seu celular. Eles estão disponíveis na Google Play e na App Store.

Após o download você deve fazer seu cadastro no app com dados pessoais e escolher uma forma de pagamento, como o cartão de crédito. O próximo passo é inserir informações do carro, como placa do veículo e modelo. Depois, você deve comprar o Cartão Azul Digital, como é popularmente conhecido, mas pode variar de nome de região para região no Brasil. Ele é o comprovante de estacionamento da Zona Azul. Tudo pronto, basta ativar seu CAD que o aplicativo te localizará no mapa.

Como o motorista não deixa nenhum comprovante no painel do veículo, a fiscalização é feita de forma digital. Guardas municipais de trânsito possuem um sistema inteligente para averiguar se o carro estacionado está ou não irregular.

Quer entender melhor o sistema digital de estacionamento rotativo? Acesse nosso blogpost sobre a Zona Azul Digital.

Solução econômica para estacionar seu carro

Atualmente a disputa pelo metro quadrado nas grandes cidades é também uma disputa por dinheiro. Com o aumento do fluxo de carros nas ruas, aumentou também o número de estacionamentos privados, principalmente nos áreas centrais.

Não é raro os estacionamentos privados ocuparem grandes terrenos das áreas centrais das cidades. O inconveniente é o altíssimo valor que cobram pelo estacionamento do carro.

E é aí que o estacionamento rotativo aparece como uma alternativa mais barata para deixar o carro. Ao optar por estacionar na Área Azul, o motorista encontra uma solução mais econômica. Além disso, o sistema de estacionamento rotativo permite que mais carros utilizem a mesma vaga em momentos diferentes.

A Zona Azul pode multar você?

carros estacionados na rua a noite
O motorista precisa estar atento às regras de estacionamento rotativo no local em que parou

De acordo com o artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) , é proibido estacionar o veículo em desacordo com as placas de estacionamento regulamentado. Ou seja, estacionar irregularmente em uma vaga de Zona Azul é infração de trânsito.

Caso o carro esteja sem o CAD ativo, com placa cadastrada errada ou tenha permanecido na vaga após a expiração do prazo, o motorista será multado e o veículo será removido do local. A multa é considerada grave, de 5 pontos e tem valor de R$195,23.

Acesse nosso blogpost sobre tudo o que você precisa saber sobre multas de trânsito clicando aqui.

Regulamentação

Cada cidade é responsável pela própria regulamentação, fiscalização e controle de seu sistema de estacionamento rotativo, de acordo com a Constituição Federal. No artigo 30, o inciso V fala que compete aos municípios “organizar e prestar diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local, incluído o de transporte coletivo, que tem caráter essencial”.

Isso quer dizer que cada município terá suas próprias regras para o sistema de estacionamento rotativo. As normas de funcionamento dependerão de quanto a rotatividade de vagas no local é necessária para a organização do trânsito da cidade.

Isenção do estacionamento rotativo

Muitas pessoas procuram informações sobre como funciona a isenção do estacionamento rotativo. Entretanto, a dispensa das regras não se encaixa para todos os motoristas.

Os veículos que possuem o direito de isenção do estacionamento rotativo são:


Projetos de lei sobre a isenção da Zona Azul para certos motoristas chegaram a ser produzidos porém foram vetados. Em São Paulo, o projeto de lei n°221 de 2017 foi encaminhado para a Assembleia Legislativa do município. Mas, não chegou a virar lei porque foi vetado com a justificativa que idosos e pessoas com deficiência seriam beneficiados.

Na maioria das áreas, existem vagas especiais de estacionamento rotativo exclusivas para idosos e pessoas com deficiência.

vagas reservadas para idosos
As vagas exclusivas são um direito dos idosos no Brasil

Essa é uma determinação legal prevista no artigo 41° do Estatuto do Idoso que diz: “É assegurada a reserva, para os idosos, nos termos da lei local, de 5% (cinco por cento) das vagas nos estacionamentos públicos e privados, as quais deverão ser posicionadas de forma a garantir a melhor comodidade ao idoso.”

Assim, os idosos ainda terão que respeitar as regras do estacionamento rotativo daquele local, porém poderão estacionar seu carro em vagas exclusivas para eles, sem ter que disputar pelas vagas convencionais.

As vagas reservadas para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, assim como os idosos, ainda precisam respeitar as normas da área em que estacionarem.

É importante lembrar que mesmo nos demais horários e dias em que a Zona Azul não esteja funcionando, as vagas especiais demarcadas para idosos, pessoas com deficiência e pessoas com mobilidade reduzida continuam exclusivas para esses grupos em qualquer condição.

Caso algum carro, que não possua o direito de estacionar nessas vagas especiais, esteja ocupando o local de forma irregular, o motorista será penalizado. A infração está prevista no artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro. A multa é gravíssima, de 7 pontos e tem valor de R$293,47. O veículo ainda será removido do local.

Zona Azul em outros países

O sistema de estacionamento rotativo público não é exclusividade do Brasil. Existem, ao redor do mundo, diversos países que também adotaram a medida para organizar o espaço em suas ruas e avenidas. Países como Chile, Portugal, Holanda, Inglaterra, Itália e Estados Unidos utilizam o sistema de Estacionamento Rotativo.

carros estacionados na europa
O sistema também é utilizado em outros países com regras parecidas com as do Brasil

Nos grandes centros urbanos, motoristas compram o tíquete de estacionamento público em parquímetros, que ficam próximos às vagas. Em países da União Europeia, o comprovante é um relógio de papel que mostra o horário em que o motorista chegou.

Muitos dos estacionamentos públicos na Europa se encontram em bairros residenciais, longe das regiões centrais das grandes cidades. Assim, moradores dessas vizinhanças possuem adesivos em seus veículos para garantirem a isenção ou preferência pelo uso da vaga.

Pay-by-Phone Parking ou SMS parking

O sistema de pagamento de estacionamento rotativo via mensagem de SMS surgiu em Zagreb, na Croácia, em 2001. O modelo nasceu com o objetivo de facilitar a vida do motorista na hora de estacionar, assim como a Zona Azul Digital. Atualmente, os sistema conhecido como m-parking está presente em mais de 35 cidades do país e já foi difundido para outros lugares do mundo.

Em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ao chegar na área de estacionamento, o motorista deve checar na placa de sinalização ou no parquímetro mais próximo o código da região. Depois disso, é preciso enviar um SMS para o número do código com informações como: a placa do veículo, o código da zona e o tempo de permanência escolhido (1h ou 2h).

Exemplo: A00000 1234 2 (para 2h) ou A00000 1234 1 (para 1h)

Após o envio, o motorista recebe um SMS de confirmação que inclui os detalhes do tíquete eletrônico. Quando estiver chegando ao fim do tempo de permanência, o motorista recebe uma nova mensagem alertando sobre o prazo restante. Se ele desejar estender o período por mais 1h ou 2h (dependendo do que ele tiver ativado primeiro), basta enviar um SMS com a letra Y.

Vale dizer que a cobrança do pagamento de estacionamento rotativo via SMS é feita pela conta do celular do usuário. Ou seja, não é necessário inserir informações de cartão de crédito ou de qualquer outra forma de pagamento. O débito será feito pelo saldo da conta de celular do motorista.

Em Omã, o sistema é muito parecido ao de Dubai. O motorista chega, verifica o código da área de estacionamento e envia um SMS com as mesma informações.

omã vista do mar
Os motoristas de Omã conseguem pagar a cada 30 minutos podendo ficar na mesma vaga por até 5 horas. Foto: Ângela Goldstein

Além disso, ele pode checar o status do veículo a qualquer minuto enviando uma mensagem (“status” para 90091) e saber quanto tempo restante de permanência (“time” para 90091). Caso o motorista encontre dificuldades para utilizar o serviço de estacionamento rotativo, ele pode enviar uma mensagem de ajuda para o número indicado (“help” para 90091). Todas essas mensagens são livres de cobrança.

Entenda como funciona, no vídeo abaixo:

Já em cidades como Nova Iorque e Miami, nos Estados Unidos, o sistema de pagamento de estacionamento rotativo deixou de lado o modelo de SMS e avançou para um aplicativo chamado Pay-by-Phone. Ao entrar no app, o motorista insere informações do seu veículo e envia sua localização a partir do número da área de estacionamento.

Depois, ele informa quantos minutos ele deseja permanecer estacionado na vaga. O motorista cadastra seu cartão de crédito e efetua o pagamento. Assim, o carro está regularizado para utilizar o estacionamento rotativo. Caso, ele deseja estender o sua permanência, basta adicionar mais tempo pelo aplicativo.

Que tal ficar por dentro de mais novidades sobre o mundo da mobilidade urbana? Siga o Zul Digital no Facebook e no Instagram.

Comentários