As pastilhas de freio são itens de segurança muito importantes para o funcionamento de um carro. São elas as principais responsáveis por reduzir a velocidade do veículo assim que o motorista pisa no pedal de freio. No entanto, muitos proprietários não dão a devida atenção às pastilhas que possuem vida útil de aproximadamente 40 mil quilômetros. 

Por esse motivo, a equipe do Zul+ vai te contar aqui qual o momento certo para fazer a troca das pastilhas de freio do seu carro. Além disso, vamos mostrar os diferentes tipos de pastilhas disponíveis hoje no mercado.

banner app zul+ seu carro mais completo

O que são as pastilhas de freio?

Antes de mostrar quando deve ser feita a troca das pastilhas de freio, é importante entender o que elas são e como funcionam.

As pastilhas são como presilhas que, quando o motorista pisa no pedal e aciona o freio, as pastilhas apertam o disco. Por meio do atrito, elas reduzem a velocidade e fazem com que as rodas parem de girar.

Qual a vida útil das pastilhas de freio?

Assim como grande parte dos componentes de um veículo, as pastilhas também possuem uma vida útil. 

Segundo especialistas, as pastilhas de freio duram entre 30 mil e 40 mil quilômetros rodados. Depois desta distância, a peça já estará muito desgastada, com o material de fricção reduzido e não apresentará o nível mínimo de segurança necessário.

Veja de quanto em quanto tempo você precisa revisar os componentes do veículo em nosso blogpost completo sobre manutenção.

Sinais de que está na hora de trocar as pastilhas

Apesar de ter uma vida útil pré-determinada, o modo de direção do motorista pode fazer com que as pastilhas de freio se deteriorem mais rápido ou mais devagar. Por conta disso, é preciso ficar de olho nos sinais dados pelo veículo para saber se já está na hora de fazer a troca do item.

1) Espessura das pastilhas;

O sinal mais fácil de ser identificado é a espessura das pastilhas. Isso porque ela não deve ter menos de 2mm para que possa funcionar de forma correta. Portanto, é possível saber rapidamente se está na hora de fazer a troca. Além disso, caso ela tenha rachaduras ou outros sinais de deterioração, também é necessário colocar pastilhas de freio novas.

2) Eficiência do freio;

Porém, há outras formas de identificar o momento da troca. Um deles é observar a eficiência do freio ao pisar no pedal. Quando as pastilhas estão gastas, é necessário frear por mais tempo até que o veículo reduza sua velocidade ou pare totalmente.

3) Barulhos ao pisar no pedal;

Em alguns casos, é possível que o pedal fique mais baixo do que o normal, além de barulhos metálicos serem produzidos por conta do contato com o disco de freio.

4) Luz acesa no painel;

Em alguns carros mais modernos é possível que haja algum sinal visual no painel que indique o desgaste e a necessidade da troca das pastilhas de freio. De qualquer forma, é recomendado que sejam feitas inspeções de rotina a cada 5.000 quilômetros nas pastilhas.

Entenda o significado de cada uma das luzes no painel do seu carro em nossa matéria completa sobre o assunto.

Quais são os riscos de não trocar as pastilhas de freio?

Caso a troca não seja feita no momento correto, há um desgaste total do material de revestimento das pastilhas de freio. Dessa forma, a base de aço fica em contato direto com o disco de freio. Com isso, há uma danificação no disco, o que pode causar deformidades que diminuem a eficácia da frenagem. Além do grande risco de acidentes, o motorista ainda terá que arcar com um custo ainda mais elevado de manutenção.

Veja aqui 10 atitudes comuns entre motoristas mas que prejudicam e muito o funcionamento do veículo.

pastilhas de freio do carro
As pastilhas de freio de um carro comum duram cerca de 40 mil quilômetros rodados.

Qual o valor de uma pastilha de freio?

Para carros populares, o custo de pastilhas fica entre R$50,00 e R$ 120,00, em média. Já no caso de veículos importados ou mais robustos, o preço pode chegar a até R$500,00.

Tipos de pastilhas de freios e suas diferenças

Há três tipos de pastilhas de freio: orgânicas, de cerâmicas e metálicas. Veja abaixo quais são as diferenças entre elas.

Orgânicas

Estas são as mais baratas do mercado, porém, são as que desgastam com mais rapidez. Por conta disso, são recomendadas apenas para veículos leves e que trafegam em vias urbanas, onde a velocidade é menor.

Cerâmicas

São utilizadas em veículos de alto desempenho. Isso porque são mais leves e resistentes. Por conta do seu preço mais elevado, não é muito utilizada em veículos de passeio.

Metálicas

Possuem um peso e custo maiores em relação às orgânicas, mas, em contrapartida, possuem vida útil e desempenho superiores. Por conta disso, são as mais utilizadas no dia a dia.

Como diminuir o desgaste e aumentar a durabilidade das pastilhas de freio?

Como mencionado, apesar de ter uma quilometragem pré-estabelecida para ser usada, o modo de direção do motorista também influencia no desgaste das pastilhas. Desta forma, é possível tomar alguns cuidados para aumentar sua durabilidade.

1) Evite o excesso de carga

Com o veículo mais pesado, é necessário fazer mais força no freio para que ele diminua a velocidade ou pare totalmente. Por conta disso, há um maior desgaste nas pastilhas de freio, diminuindo sua vida útil.

2) Faça as revisões periódicas

Com as revisões, é possível encontrar algum sinal de desgaste da pastilha ou de outros componentes do freio. Dessa forma, com a manutenção preventiva, há como evitar maiores problemas e aumentar a durabilidade dos equipamentos.

3) Troque o fluido de freio no prazo correto

O fluido de freio possui a função de levar a pressão exercida no pedal para as pastilhas. Trocando-os quando recomendado, que é a cada 10.000 quilômetros, suas propriedades não são comprometidas, ajudando o sistema de freio funcionar de maneira correta.

4) Use o freio motor sempre que possível

O método conhecido como “freio motor” consiste em diminuir as marchas gradativamente, reduzindo a velocidade sem a necessidade de acionar o freio. Com isso, as pastilhas são poupadas e sofrem menos desgaste.

banner revisao zul+